Bíblia na rede
23Jun/140

#planodejogo

Posted by admin

Mais um recurso para evangelização. Produzido pela AMME evangelizar para a parceria Iniciativa 2-3-5, 'Plano' utiliza a linguagem do 'plano de jogo' no futebol para falar do plano de vida. Jesus é apresentado como o grande treinador e sete passagens bíblicas são utilizadas para introduzir e concluir o assunto, e expor cinco conceitos que compõe o acróstico 'Plano': palavra, louvor, amor, negação e oração. Os conceitos chamam atenção para o Evangelho do Reino, enfatizando o Senhorio de Deus em Cristo. O algum está hospedado no facebook https://www.facebook.com/media/set/?set=a.685532464846908.1073741832.424118817654942&type=1 e pode ser utilizado para a evangelização virtual, pessoal, para o discipulado ou como mensagens curtas em eventos temáticos.

19Jun/140

Manual de liderança

Posted by admin

Se você quer levar a evangelização no contexto do esporte muito além da Copa, leia o 'Apito Inicial'. Escrito pelo pastor José Bernardo, presidente da agência missionária AMME evangelizar, especialmente para a parceria Iniciativa 2-3-5, o manual contém ideias, ferramentas e estratégias utilizadas no desenvolvimento e administração de grandes projetos evangelísticos. Faça o download na camisa 03.

17Jun/140

Jogos Reais

Posted by admin

A AMME - Agência Missionária de Mobilização Evangelística - parceira fundadora do Movimento Joga Limpo Brasil e da Iniciativa 2-3-5 realizou os Jogos Reais, um currículo evangelísticos que desenvolveu para crianças de 5 a 10 anos de idade em Jardim Etelvina - Itaquera, São Paulo - SP. Para conhecer mais sobre esse trabalho veja Camisa 6.

10Jun/140

Evangelização junto ao estádio

Posted by admin

Venha evangelizar com a INICIATIVA 2-3-5 nas imediações do estádio na abertura da Copa. Clique em +10. Aglomerações e veja como.

Filed under: Uncategorized No Comments
6Jun/140

Jogos Reais

Posted by admin

AMME apresenta os Jogos Reais, um currículo do método Circuito Áquila para evangelização de crianças desenvolvidos pela AMME evangelizar. O curriculum ensina a criança a ter um relacionamento pessoal com Jesus baseando-se na parábola da amizade (João 15:15), dividindo a ideia complexa em cinco fases progressivas, privilegiando a memorização. Veja agora na camisa 6 os documentos disponíveis para você montar os seus Jogos Reais.

 

Filed under: Uncategorized No Comments
28Apr/140

Mais dois recursos

Posted by admin

A Iniciativa 2-3-5 disponibiliza as folhas deplanejamento para mais dois recursos. Veja o filme Toque de mestre na Camisa 07 e a porção bíblica 'O Livro de Marcos' na Camisa 09.

Filed under: Notícias No Comments
9Mar/140

Joga limpo, Igreja

Posted by josebernardo

Leitura: 3 minutos
095: da série Cronômetro

Por José Bernardo
Em 2010, quando começamos a pensar sobre que direção deveria ter um movimento de evangelização no contexto do esporte no Brasil, o pastor Marcos Grava e eu consideramos que combater a corrupção em todos os tipos de relacionamentos seria a mais urgente. O trabalho na Copa da África do Sul se concentrou na família, mas a corrupção nas relações familiares é apenas um dos aspectos da corrupção que atinge nosso povo. Então desenvolvi as diretrizes do movimento sobre essa base e lhe demos o nome de Joga Limpo Brasil, definindo como texto fundamental 2Timóteo 2:5 “Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras.”.

Já se vão mais de três anos em que nos esforçamos para impulsionar o movimento de enfrentamento da corrupção. Não é um trabalho fácil, já que enfrentamos um obstáculo muito grande na postura da Igreja Brasileira: ela olha para o processo, para a semeadura, e não para colheita, ou seja, para o resultado. Com tristeza, vimos a Igreja se dividir em inúmeros esforços, cada um com sua própria marca, estilo, cores, imagens e sons e raríssimos com um propósito de transformação bem definido. Então as pedras clamaram e, durante a Copa das Confederações, a população saiu às ruas para protestar contra o pecado que já estávamos apontando para a Igreja. Tenho insistido em programas evangelísticos baseados em resultados porque entendi que o tempo da semeadura já foi; agora o Senhor chama ceifeiros para colherem o que Ele plantou. Mas a Igreja, quando age, prefere o ativismo, o processo e não o resultado, a forma e não o conteúdo.

Minha esperança é que a pregação do Evangelho do governo de Deus traga cativos os pensamentos de muitas pessoas, de tal forma que os brasileiros deixem a corrupção nos relacionamentos da esfera da política, da cidadania, da igreja e da família. Que possamos ver pais submissos ao Reino, crucificados com Cristo, reconhecendo seus pecados e dedicando-se aos filhos, maridos e esposas se reconciliando, patrões e empregados deixando o engano e a exploração, cidadãos zelando pelos recursos naturais que o Senhor nos confiou. O arrependimento é o fruto que Deus espera que lhe apresentemos e os grandes eventos esportivos são uma oportunidade muito especial para fazermos essa colheita. Mas a Igreja não produzirá os resultados que Deus quer se o seu foco estiver em fazer coisas e não na transformação que deve obter.

O movimento Joga Limpo Brasil não foi criado para distribuir literatura, fazer teatro, apresentar shows; também não tem o propósito de encher Igrejas de gente sem arrependimento, sem transformação. Nosso propósito é oferecer a Deus o fruto verdadeiro que o Senhor deseja, enfrentando o pecado na vida de cada pessoa, de tal modo que, havendo mais sal e mais luz, a mudança em cada vida se reflita também na sociedade. O que se requer da Igreja é que ela 'jogue limpo' na evangelização.

José Bernardo é pastor, pesquisador, escritor, estrategista de evangelização e conferencista. Fundou e preside a agência missionária de mobilização evangelística AMME Evangelizar.

Para saber mais sobre evangelização no contexto esportivo visite www.iniciativa235.org e www.fazebook.com/iniciativa235/

Filed under: Uncategorized No Comments
8Mar/140

A igreja em campo

Posted by josebernardo

Leitura: 3 minutos
096 da série Cronômetro

Você pode imaginar um time de futebol que entrasse em campo sem saber o que iria fazer ali, ou pior, achando que ia jogar basquete, participar de um rodeio ou fazer um piquenique? Às vezes temos essa impressão sobre alguns times, e se as igrejas fossem times de futebol, a confusão seria ainda mais frequente. O fato é que há uma grande confusão sobre a missão da Igreja nos últimos anos, por isso muitas igrejas estão no campo sem saber exatamente qual o seu propósito. Algumas acham que seu propósito é adorar, então cantam enquanto o adversário aumenta o placar dele. Outras se concentram em ação social e mandam para o inferno as pessoas bem alimentadas e bem vestidas. Um time que está em campo sem saber a sua missão faz a alegria de qualquer adversário e desonra sua torcida, a grande nuvem de testemunhas.

É para evitar uma confusão assim que o técnico dá aquela última palestra no vestiário, pouco antes de o time entrar em campo. Você acha que ele diz as coisas mais importantes ou menos importantes naquele momento? Você acha que os jogadores devem dar importância ou ignorar o que o técnico diz? Jesus, pouco antes de mandar a Igreja para o campo e se assentar em seu lugar, deu sua palestra e os quatro evangelistas reportaram o que ele disse, cada um destacando um aspecto: Mateus destacou que Jesus mandou ensinar o Evangelho; Marcos disse que Jesus ordenou pregar o Evangelho; Lucas relatou que Jesus mandou testemunhar o Evangelho; João registrou que Jesus mandou representar o Evangelho.

É a falta de Bíblia que faz uma igreja querer fazer outra coisa em campo. É dar ouvidos a ideias mundanas que leva os crentes a acharem que outra coisa, senão o ensino, a pregação, o testemunho e a representação do Evangelho, podem ser solução para a vitória sobre o pecado e seus efeitos. Mas, se a Igreja ouvir a instrução do Senhor Jesus, ela estará unida sob a mesma missão e realizará a vontade de Deus. Ela anunciará o Evangelho que é poderoso para salvar física, emocional e espiritualmente aqueles que creem, e com isso oferecerá a adoração que Deus quer, e transformará a vida das pessoas e seus relacionamentos sociais.

Nos grandes eventos esportivos que estão adiante e em qualquer boa oportunidade, o que sua igreja deve fazer, o que todas as igrejas verdadeiramente bíblicas devem fazer? Quem ouviu o que Jesus disse não terá dúvidas. Pode ser que haja diferentes posições, pode ser que alguns estejam até ao lado do campo, trabalhando em outras funções auxiliares, mas todos estarão trabalhando pela mesma coisa para que forma chamados: “Vocês, porém, são geração eleita... para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” 1Pedro 2:9. A evangelização é propósito e evidência de nossa eleição.

Para saber mais sobre evangelização no contexto esportivo visite www.iniciativa235.org e www.fazebook.com/iniciativa235/

Filed under: Artigos No Comments
7Mar/140

O cristianismo da série B

Posted by josebernardo

Leitura: 2 minutos
097: da série Cronômetro

As pessoas que lutam pelo ecumenismo, talvez, nunca pensaram que ele aconteceria de maneira tão ‘natural’. Hoje, pessoas de todas as religiões e seitas, até mesmo multidões de evangélicos e os ateus, estão unidos em uma única religião. Atraídos pelos desejos da carne, encontram-se todos no que se pode definir como neopaganismo.

A religião da ‘série B’ – Bom, Bonito e Barato, também define bem esse sempre insano ecumenismo. As pessoas acreditam que se forem boazinhas e fizerem coisas bonitas, receberão bênçãos com grandes descontos. No meio cristão, essa fé de segunda categoria produziu, entre outros males, a desintegração da missão, arrastando milhares de crentes para uma herética soterologia em que espera-se redimir o mundo pela ação social e ao ativista pelo engajamento. É o cristianismo rebaixado à centralidade do ser humano como favorecido e como protagonista.

Um pouco de Bíblia, no entanto, liberta o crente dessa alucinação. O ser humano nunca é bom nem é capaz de fazer coisas boas de si mesmo, e a bênção de Deus somente depende da vontade dEle. Por isso, quando os judeus perguntaram a Jesus qual era o maior mandamento da Lei de Moisés, Jesus respondeu que era o amor, e Paulo resumiu a Lei assim também. Contudo, tanto Jesus como Paulo e cada um dos fiéis, quando pregaram a novidade do Evangelho, anunciaram, sobretudo, o Reino de Deus em Cristo.

Então, primeiro receberemos o Governo de Deus sobre nós, pela fé, através de Cristo, na ação do Espírito Santo. Depois, totalmente controlados, dirigidos e orientados por Deus, faremos tudo e somente o que Ele quer. Não faremos coisas boas porque somos bons, não faremos porque as pessoas precisam, não faremos porque o mundo aprecia, não faremos para nos justificar diante dos homens ou de Deus, nem porque somos obrigados a fazê-lo. Faremos quando Deus mandar, porque Ele é o único e absoluto Senhor.

Muita gente vai aproveitar a Copa para jogar um cristianismo da série B, o cristianismo do bom, bonito e barato. Gente boazinha, fazendo coisas bonitas, recebendo aplauso e louvor do mundo que amam. Essa é uma boa oportunidade para verdadeiros crentes cumprirem a missão bíblica. Coloquemos a lâmpada no lugar apropriado e mostremos a todos a mensagem da soberania de Deus, o Evangelho do Reino.

Para saber mais sobre evangelização no contexto esportivo visite www.iniciativa235.org e www.fazebook.com/iniciativa235/

Filed under: Artigos No Comments
6Mar/141

Evangelização com texto e contexto

Posted by josebernardo

Leitura: 2 minutos
098: da série Cronômetro

Quando escreve aos coríntios, exortando-os a não se associarem com crentes que persistem no pecado, Paulo deixa claro que não está se referindo àqueles que são do mundo, “Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo” 1Co 5:10. Não era intenção de Paulo recomendar que os crentes deixasse esse mundo, ainda que falível. Mas que praticassem a santa Palavra de Deus inseridos em um contexto de oposição pecaminosa.

Em outro momento o apóstolo, ainda falando aos coríntios sobre casar-se ou não, recomendou: “os que usam as coisas do mundo (ajam), como se não as usassem; porque a forma presente deste mundo está passando.” 1Co 7:31. Com isso, devemos praticar a eterna Palavra de Deus em um contexto de miserável vaidade. Somos chamados a nos fixarmos em objetivos mais permanentes, eternos.

A evangelização no contexto esportivo existe nessa tensão. Praticar esportes pode ser tão atraente e até necessário quanto o casamento, o choro, a alegria, as compras ou utilizar serviços que o mundo oferece, contudo o cristão sabe que há algo muito mais importante: agradar ao Senhor. Então, embora o texto, a Palavra de Deus, deva ser experimentado dentro do contexto cultural, histórico, econômico e social em que vivemos, esse mesmo contexto nunca é tão importante quanto a própria Palavra.

Não cabe a síntese, então, porque o contexto passa, mas o texto permanece. As teologias que valorizaram o contexto, até ao ponto de toma-lo como referência para interpretar o texto, se tornaram heresias, justamente porque não consideraram a incompatibilidade entre o que é falível e o que é perfeito, entre o que é transitório e o que é eterno.

A evangelização no contexto esportivo só agradará a Deus se atender a esse princípio: evangelizar refere-se à Palavra de Deus, é o texto perfeito e eterno, muito mais importante; o esporte é o contexto, falível, passageiro e secundário.

Visite e curta a nossa página em www.facebook.com/iniciatiiva235/

Filed under: Artigos 1 Comment